2007/01/17


O aborto clandestino existe!

A existência do aborto clandestino em Portugal, com penas de prisão e risco para a saúde das mulheres, é um dos assuntos em destaque na campanha comunista para o referendo de dia 11 de Fevereiro. Segundo o PCP, estima-se que, por ano, se realizem em Portugal entre 20 e 40 mil abortos clandestinos. Sabe-se também, destaca-se no folheto, que 9 mil portuguesas se deslocaram a clínicas espanholas, entre 1996 e 2002. Estudos recentes avançam que «uma em cada 200 jovens, entre os 15 e os 19 anos, já abortou e que uma em cada 50 jovens de 19 anos admite ter já realizado um aborto», revela o PCP.

Os comunistas acusam ainda os sucessivos governos de ignorarem recomendações internacionais no que respeita ao aborto clandestino: na resolução de 3 de Julho de 2003, o Parlamento Europeu recomendou que os governos se deviam abster de agir judicialmente contra as mulheres que tivessem abortado ilegalmente. Em Portugal, realizaram-se, desde 2002, quatro julgamentos de 27 mulheres, num total de 63 arguidos.

A Organização Mundial de Saúde estima que nos países em desenvolvimento se realizem por ano 19 milhões de abortos clandestinos e que 68 mil mulheres morram na sua prática. Em 2002, o Comité das Nações Unidas para a Eliminação das Discriminações contra as Mulheres afirmou-se preocupado com as «leis restritivas em vigor em Portugal, em particular porque os abortos clandestinos têm sérios impactos na saúde das mulheres e no seu bem-estar».


http://www.pcp.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=16440&Itemid=343
http://www.avante.pt/noticia.asp?id=17723&area=9
http://peladespenalizacaodaivg.blogspot.com/

2 Comentários:

Às 2:11 da manhã , Blogger a.castro disse...

É tudo verdade o que dizes no post. Todavia, há que ter em conta o seguinte:
a) Muita gente diz ser pelo SIM, mas não é garantido que nas urnas não acabem por votar Não;
b) Cardeal, bispos, padres e "correlativos", vão fazer uma campanha intensa que será decisiva para as pessoas com menos preparação e que votarão Não;
c) Pessoas "cultas", cheias de dinheiro e que vão fazer abortos a Espanha, também será de esperar que votem Não.
d) Outro medo: a hipocrisia de muita gente.
Apesar de tudo, estou convencido que desta vez o SIM vai ganhar. E é disto que estou à espera, não só pela justiça que representa a vitória do SIM, como será curioso ver as reacções de muita gente e nomeadamente do 1º ministro Sócrates (que já levou um raspanete do Papa!...)
---
Nota: Por favor actualiza o URL do meu blog para http://malaposta.blogspot.com/ Malaposta
Obrigado e desculpa o incómodo.

 
Às 12:03 da manhã , Blogger a.castro disse...

Formiga, peço de novo o favor de alterares o URL do meu blog para http://malaposta.blogspot.com/ Malaposta
Renovo as minhas desculpas pelo incómodo. Obrigado.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial