2007/08/05

Os acertos no Fernando Fonseca com os Mellos
Tribunal de Contas iliba responsáveis da ARS

O Tribunal de Contas absolveu os responsáveis da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARS-LVT) no caso do acerto de contas do Hospital Fernando Fonseca com o grupo Mello. O processo arrasta-se desde 2001 e estava em causa a responsabilidade dos administradores no pagamento indevido de cerca de 70 milhões de euros ao grupo Mello.

Por causa destes negócios é que existe tanta "gente" a defender, que os serviços de saúde devem ser privatizados.

Mas esquecem-se que quem perde com estes negócios, é sempre o Zé povinho.

Estes grupos ganham lucros, lucros e lucros, sempre à custa dos mesmos.

O Estado - que somos todos nós - constrói, os privados gerem e ganham os lucros, à custa de quem, novamente do Zé...

Este tipo de hospital só serve para dar a ganhar dinheiro a estes grupos económicos, pois além de gerirem e receberam os lucros, ainda recebem "subsídios" para esses mesmos lucros, quanto à finalidade para que existem, vão fazendo da forma mais economicista que consigam.

Por isso, é que um doente que precise de ser atendido, espera horas - para ser atendido, porque para ser tratado, é outra conversa -, depois, se é portador de alguma doença, para que seja preciso despender, monetariamente, um valor maior, pegam e transferem esse doente para um hospital público porque o que conta são os lucros e não a "vida humana" e para isso é que existem hospitais públicos, para dar prejuízo e não prejudicar a conta dos grupos económicos.

Reencaminham para um hospital público, pois se o doente tivesse posses financeiras não estaria, à espera horas, para ser atendido.

Como se isto tudo não bastasse, ainda existem câmaras a financiar estes grupos, tornando-se accionistas, pegando, mais uma vez, no dinheiro do Zé e o entregam a estes grupos, quando não é em "espécie", pois a influência também contribue para os enormes lucros, claro prejudicando o Zé.

  • Ver artigo Completo
  • Etiquetas: , ,

    0 Comentários:

    Enviar um comentário

    Subscrever Enviar comentários [Atom]

    << Página inicial