2007/07/22


Serviços Públicos

Ao longo destes últimos anos, os diversos governos, têm andado a dar “cacetada” aos funcionários públicos, usando para isso a nossa muito “idónea” comunicação social, a fim de conseguirem que o Povo, melhor os Zé`s deste pais, interiorizem que haver função pública é mau, pois “...são uma cambada de chulos...”, “... fartam-se de ganhar dinheiro, sem fazerem nada para isso...”. Logo a melhor solução é privatizar os serviços, esquecem-se é de dizer que esses mesmos serviços, quando privatizados, vão custar muitos mais, ao Zé, para os ter, por ironia o Estado vai gastar muito mais a financia-los, do que quando eram estatais.
A única diferença é que nas contas do estado, esses valores não vão constar como salários, nem financiamento à saúde, etc... mas sim como despesas, sendo que o saco das despesas é tão grande que nada se consegue decifrar, isto chama-se enganar os Zé`s, brincando com as contas.

Quem ganha com isso?

São os grandes grupos económicos, que usam a necessidade do Zé para obterem esses serviços essenciais, e se tem dinheiro paga, se não tem “vão para outra freguesa”, o problema é que cada vez menos existem “freguesias” para quem não tem poder económico.

Com tudo isto, o estado não perde só uma vez, perde muitas mais..., e quem é o Estado?

SOMOS TODOS NÓS, MESMO AQUELES QUE NÃO TÊM PODER ECONÓMICO PARA UTILIZAR OS SERVIÇOS PRIVADOS.

Quem tem possibilidades paga, e depois mete no IRS ou IRC, quem perde?

O Estado, pois já deu “subsídios” aos privados e ainda vai restituir parte ou todo o valor que o Zé gastou, por exemplo numa consulta, que nem foi barata.

No entanto quem não tinha para gastar, morreu doente, ou está à espera para ser tratado...

O que está mal nos Serviços Públicos é isto, ver abaixo, no entanto são aqueles que criticam a função pública... que têm estas atitudes.


A Administração do Centro Hospitalar do Nordeste Transmontano (CHNT) ficou completa a partir do início deste mês depois da nomeação de Cláudia Miranda como vogal executiva da mesma Administração.
Cláudia Miranda ainda não tem 20 anos e em termos de currículo está a construí-lo, muito ajudando a actual nomeação política para o lugar de administradora do CHNT. No seu currículo sobressaem as funções de professora substituta do Instituto Politécnico de Bragança, onde seria obrigada a deixar lugar depois de o respectivo titular regressar.
A nova administradora vai auferir o vencimento de 3 000 euros (600 contos) líquidos, acrescidos de automóvel, combustível, telemóvel e algumas despesas de representação. Entretanto, perspectiva-se já que esse vencimento venha a subir para 800 contos líquido s em virtude o actual vencimento ainda corresponder à categoria dos vogais da administração do
antigo Hospital de Bragança e não à categoria de vogal de um Centro Hospitalar.
Porque é que uma jovem sem currículo é nomeada para lugar ... de tanta responsabilidade ... a avaliar pelo vencimento e mordomias?... Será pelas suas eventuais futuras relações matrimoniais com o actual líder distrital da JS?...
Pela ideia que nos "venderam" dele, não nos parece rapaz de deitar a perder as suas convicções políticas por tão pouco!... Mas por que será, então?... Não conseguimos apurar. Objectivamente é o que podemos dizer.
Só para terminar, já está a ganhar como vogal da Administração desde os primeiros dias de Fevereiro, mas ainda não se apresentou ao serviço!...

  • Ver notícia, A Voz do Nordeste
  • Etiquetas: , , ,

    0 Comentários:

    Enviar um comentário

    Subscrever Enviar comentários [Atom]

    << Página inicial