2008/04/11

Sim, vale a pena lutar!



Pedro Jorge, Electricista e dirigente sindical, interveio no Programa Prós e Contras de 28/1/2008. Motivo invocado esta semana pelo patronato para lhe mover um processo disciplinar para despedimento: dizer a verdade em público! No vídeo anexo reproduzimos as 4 intervenções de Pedro Jorge no programa. São um libelo à liberdade que nos têm destinado as classes dominantes: a liberdade dos escravos. Por Abril, a luta continua! As liberdades defendem-se exercendo-as!

Nota de Imprensa sobre o Processo Disciplinar levantado a Pedro Jorge

Sobre o processo disciplinar levantado pela Cerâmica Torreense ao trabalhador Pedro Jorge por este ter dito a verdade num programa de televisão.

No programa Prós e Contras da RTP1 no passado dia 21 de Janeiro, Pedro Jorge, trabalhador da Cerâmica Torreense e dirigente sindical, a convite da produção do programa e dando como exemplo o seu próprio caso, afirmou uma verdade indesmentivel “não sou aumentado desde 2003”.

A entidade patronal levantou um processo disciplinar a este trabalhador visando o seu despedimento, alegando hipotéticas perdas de contratos e prejuízos na imagem da empresa.

O Executivo da Direcção Regional do PCP considera esta atitude persecutória, violadora da Democracia e da Liberdade, um ataque à liberdade de expressão e um descarado processo de intimidação e repressão a um trabalhador e activo dirigente sindical respeitado e considerado pelos seus camaradas de trabalho e pelos trabalhadores de Torres Vedras.

As declarações de Pedro Jorge além, de corresponderem à verdade, constituem uma inequívoca denúncia das consequências da política de direita ao serviço do capital contra a classe trabalhadora e vastas camadas da população que o Governo PS pretende agravar com as alterações, para pior, do Código do Trabalho.

A denúncia do aumento da exploração dos trabalhadores, da emigração forçada pelo desemprego e pela procura de melhores condições de vida, do aumento do custo de vida, a exigência de um futuro digno para os trabalhadores e as suas famílias e a afirmação clara de que o país só assim continuará “enquanto os trabalhadores deixarem” foram as verdadeiras razões que incomodaram a entidade patronal.

O processo contra Pedro Jorge vem acrescentar-se a vários outros exemplos de pressões, intimidações e até uma condenação em tribunal de dirigentes e activistas sindicais do distrito de Lisboa. O Executivo da DORL do PCP manifesta a sua inteira solidariedade para com estes trabalhadores e com as suas estruturas sindicais e apela aos democratas que manifestem o seu mais veemente e firme repúdio contra os ataques à Democracia e à Liberdade que proliferam em Portugal.

O Executivo da DORL do PCP chama a atenção das instituições do Estado que têm a responsabilidade constitucional de zelar pelo exercício da Liberdade e pelo funcionamento do regime Democrático para que intervenham, impedindo a continuação deste crime e adoptando medidas que venham a obstar à continuação destas situações anti-democráticas e de recortes a cada dia mais fascizantes.

Apela igualmente aos militantes comunistas, ao povo de Lisboa, aos democratas e aos trabalhadores que, em defesa da Democracia e da Liberdade, contra a política de direita e pela luta e exigência de um política alternativa ao serviço do povo e do país, participem na acção “Aviso Geral” convocada pela CGTP-IN para os dias 16 e 17 de Abril e que no próximo dia 25 de Abril acorram à Avenida da Liberdade exigindo e lutando pelo Portugal de Abril.

O Executivo da DORL do PCP
9 de Abril de 2008

Etiquetas: , , ,

1 Comentários:

Às 9:43 da tarde , Blogger Formiga no carreiro disse...

Apesar de nos tentarem calar a todo o custo, nós verdadeiros sindicalistas (CGTP), jamais nos calaremos, nem nos vergaremos, perante estas politicas vergonhosas e pidescas de que estamos a ser vitimas, a luta continua!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial