2007/11/05

E no entanto...

Utilizar como método de análise a transformação do desejo pessoal em realidade, conduz, em regra, a conclusões erradas. Proferir afirmações dogmáticas sem as demonstrar dá maus resultados. Pôr na boca dos outros aquilo que nunca disseram já é do foro ou da ignorância pura e simples, ou da desonestidade intelectual.

E no entanto...

Desde há mais de 150 anos, ininterruptamente, dia após dia, políticos, analistas, comentadores e outros que tais, vêm repetindo a mesma lenga-lenga. Qual cassete estragada proclamam que o marxismo e/ou o marxismo-leninismo está morto e enterrado. Qual velho disco de vinil riscado, afirmam que o capitalismo é o “fim da história”.

António Vilarigues
  • Artigo completo
  • Etiquetas: , ,